15 março 2013

Two Realities


CAPITULO 25 – A batalha

Estávamos no local da batalha, preparados para o inimigo, a matilha estava a chegar à nossa beira.

Coloquei a minha filha no dorso do Jake ‘’lobo’’, eu tinha-lhe explicado que teria de obedecer ao Jake por um tempo.

Dei a mão ao Edward e ele beijou a testa da Renesmee, olhei á volta, todos preparados para dar a sua vida por uma verdadeira causa.

No que é que os fui meter, lamentei-me. O barulho de corrida tirou-me dos pensamentos e eu consegui ver uma multidão de vultos surgir do meio das árvores e arbustos. Era agora.

Eu olhei nos olhos dourados do Edward que me tentavam tranquilizar mas isso era impossível.

O Carlisle avançou uns cm para falar.

- Não queres repensar Aro? – Perguntou.

- Tenho muita pena, meu amigo. Para além de nos roubarem membros da nossa família protegem uma criança imortal?

- E lobisomens! – Resmungou o Caius.

- Ela não é imortal! – Rosnei. – E ninguém vos roubou ninguém! Vocês não merecem nada! – O meu temperamento falou mais alto do que eu.

- Mas minha querida, nós é que te acolhemos. - Disse Aro.
- Porque foram vocês que me transformaram e obrigaram-me a matar pessoas inocentes.

- Ingrata! – Disparou o Caius.

- Eu vou ser ingrata quando te arrancar essa cabeça do corpo! Vocês acham-se grandes e dizem que fazem a lei? Vocês governam a vosso proveito!

- Como ousas? - Perguntou Marcus indignado.

Com burrice, e sem pensar, empurrei o meu escudo em força contra os três que caíram no chão com um grito alto. E assim eles mandaram atacar.

Lancei um olhar ao Jake e ele saiu dali com a minha filha da mesma maneira que ele a trouxe a nós fugindo de Volturis. Começámos a correr em direção a eles.

A Jane e o Alec juntaram-se deixando o máximo possível caídos no chão, eu não podia não lutar então concentrei a maior concentração possível a proteger todos, enquanto lutava contra o máximo de vampiros possível.

Enquanto lutava reparei que um dos lobos estava condenado então impulsionei o meu escudo até ao vampiro que estava a ataca-lo.

Estava confiante que ganharíamos, o Alec tornava-nos quase invencíveis.
Corri para o Aro saltando por alguns vampiros e tirando-lhes as cabeças.

Eu iria matá-lo mas o Marcus meteu-se à minha frente a pensar que podia matar-me.

Arranquei-lhe um dos braços e usei-o para lhe bater nas pernas.
O Aro puxou-me para trás e eu cai com ele.

Arranquei-lhe um dos braços e usei-o para lhe bater nas pernas.
O Aro puxou-me para trás e eu cai com ele.

Ele levantou-se mais depressa que eu, milésimas de segundo, e começou a distribuir socos no meu estômago

Dei-lhe um pontapé na cara e acabei com o Marcus atirando a cabeça dele contra o Aro.
Saltei dirigindo o meu pé a cara do Aro.
- És uma ingrata! - Falou pegando no meu pé e mandando-me de encontro ao chão.
Não respondei a aproveitei o momento de distração dele par lhe tirar um braço
E ele gritou.

Todos ouviram claro mas continuaram a lutar pelas suas vidas.

Saltei-lhe para as costas e rodeei-lhe o pesco-o com os braços.
- Vemo-nos no Inferno, Aro.
Tirei-lhe a cabeça e cai no chão juntamente com o corpo dele. Atirei o corpo com a cabeça para o fogo.

Olhei à minha volta e vi o meu rei com os braços presos e a puxarem-lhe o pescoço. Estiquei o escudo para um dos vampiros e este caiu no chao, dando a oportunidade ao Edward e matar o outro.

Quando vi que ele estava a "salvo" voltei a olhar para os lados e vi um dos lobos a ser atacado.

Corri para la e saltei por cima do vampiro agarrando-lhe os ombros e trazendo-o comigo

Arranquei-lhe a cabeça do corpo e deixei lá caído

Corri de encontro a Jane e saltei por cima dela agarrando com as duas mãos a cabeça do Demitri e arrancando-a.

- Há dois anos que queria fazer isso. -Disse eu para a minha mana

Decidi concentrar-me em matar o Caius e corri para ele.

Estranhamente ele não deu muita luta

Ou talvez eu seja simplesmente, muito melhor que ele. Atirei a cabeça dele para o fogo.

Eu olhava para os lados para saber se todos estavam bem

Pouco faltava para a batalha acabar, mas os últimos que faltavam eram os melhores, ainda não terminou.

Dois vieram ao meu encontro

Deslizei por baixo deles puxando-lhes as pernas.

Eles caíram e eu levantei-me num ápice

Arranquei os braços a um e usei-os para prender o outro enquanto com as pernas lhe arrancava a cabeça.

Assim que acabei com ele um vampiro prendeu-me os braços e outro saltou para cima de mim para me arrancar a cabeça

Levantei o pé calcando o outro e afrouxou o aperto o suficiente para que me abaixasse.
Forcei os meus braços arrancando os dele com alguma dificuldade, já não era tao forte como antes.

Então de repente o que me tinha agarrado os braços voou e eu arranquei a cabeça do outro quando olho para trás vejo o Edward

- Obrigado. – Agradeci.

- Sabes que não tens que agradecer. - Disse ele, olhando nos meus olhos e deu para ver que ele estava preocupado.

Sorri-lhe e saltei por cima dele arrancando a cabeça de um vampiro desconhecido.

- Assim estamos quites. - Disse-lhe com um sorriso.

Corri de encontro aos últimos vampiros, e ajudando o Emmett a, acabar com eles.

Quando matamos os últimos de todos, olhei para o Emmett, e depois para trás para poder ver se tinhamos perdido alguém.
******************
Chegando ao final....

Sem comentários:

Enviar um comentário

O mais simples dos comentários, dá força á autora para continuar a historia por mais um capitulo e com cada vez mais entusiasmo.
Só demora 1 minuto (e não faz o dedinho cair!) e alegra o nosso lindo e fraco coração = ) Se leu comente!
#Os insultos serão imediatemente eliminados#