03 abril 2013

Cap. 1 - The Two Sides Of Apple


Olá, meu nome é Alice e tenho 19 anos.
Tive na realidade uma grande sorte de ser inteligente e acabar meus estudos primeiro que muitas de minhas amigas, pulei várias séries e hoje estou aqui com uma grande oportunidade.
Uma grande chance de me tornar uma empresária famosa e ser bem-paga, ainda sou uma estagiaria mas tudo pode mudar se eu me der bem nesse meu projeto.
Há dias estou devorando livros e livros para ter mais conhecimentos, ainda tenho provas para fazer na faculdade. Fiz curso técnico de administração, e agora basta apenas um pouquinho para ser quem eu sempre quis. Ou o que meus pais sempre quiseram para mim, ser uma grande mulher um exemplo para as garotas de hoje em dia que deixam os estudos de lado e logo engravidam.
Tenho 19 e nunca jamais tive um namorado, havia um garoto na verdade cujo o nome era Jasper ele era misterioso e nem sequer chegava a me direcionar uma palavra. Ninguém sabia sobre minha paixão por ele, era totalmente secreta. E hoje, para falar a verdade eu nem sei dele.
Tenho que focar nos estudos.
- Pare Alice, você tem que estudar. Tem de se concentrar. -Disse a mim mesma enquanto estava sentada na cama com um livro de estudos para a faculdade.

As 21:00 não aguentei mais, teria de sair e tomar um ar.
Então fui até a sala e peguei um casaco, coloquei meus tênis e fui para a rua trancando a porta de casa.
Já estava totalmente escuro, apenas algumas luzes das ruas estavam ligadas. Havia ainda algumas pessoas na rua, não muitas na verdade. A maioria eram adolescentes, casais adolescentes.
Fui caminhando sem rumo até me encontrar em uma rua sem saída, quando me virei vi apenas três homens e desses três apenas um estava sóbrio o mais novo com cabelos desgrenhados e aparentemente com cor de bronze me olha como se estivesse me ameaçando. Eu estava parada em sem reação, não conseguia mexer um músculo.
O Garoto mais novo, e sóbrio aparentava ter 17 anos, não o daria mais que isso. Os outros, um careca que deveria estar entre seus 40 e o outro que deveria ser um pouco mais velho que o primeiro, deveria de ter no máximo 22 anos, aparência inocente mas pode dar o ar de um homem perigoso.
Quando consigo me recuperar de meus pensamentos tenho uma visão, mais uma.
Tenho algumas visões desde meus cinco anos de idade, é de dar medo.
Me desconcentro e caio no chão mas me corto e quando me recupero olho para minha mão direita ela tem mais sangue do que eu achava. Quando dou por mim, o homem careca está rosnando enquando os outros dois o seguram. Me levanto imediatamente e os olho assuatada.
-Vá. -Diz o mais novo.
-E não olhe para traz. -Fala o outro.
Eu saio correndo fazendo o que ele disse, não olhando para traz. Mas o medo e a curiosidade vencem e eu vejo o que gostaria de não ter visto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O mais simples dos comentários, dá força á autora para continuar a historia por mais um capitulo e com cada vez mais entusiasmo.
Só demora 1 minuto (e não faz o dedinho cair!) e alegra o nosso lindo e fraco coração = ) Se leu comente!
#Os insultos serão imediatemente eliminados#