23 setembro 2013

Love Me ~ New Life


Bella POV


Quando chegamos a casa minha mãe me ajudou a arrumar as malas só que eu não quis levar nada juntei as minhas coisas e coloquei fogo peguei os meus diários e coloquei na caixinha com as coisas do idiota do Edward e embrulhei para presente, minha mãe disse que a gente não voltaria mais, eles colocaram a casa a venda, eu gostava tanto daquela casa, eu tinha tantas lembranças boas dali e agora eles vende como se ela nunca significo nada. Eu resolvi escrever uma carta para mandar junto com a caixinha, o meu avião saia de madrugada eu estava muito triste por todos os motivos, guardei a minha caixa e fui tentar dormi, não sei que horas eu dormi só sei que eu acordei já tava na hora da gente sai corri, para o banheiro e me arrumei quando eu desci os empregados estavam todos lá para se despedir.



– A menina, eu vou sentir tanto a sua falta – Eu abracei a Maria e chorei eu ia sentir tanta falta dela.



– Eu também – Eu peguei a caixinha e coloquei na sua mão – Por favor, entrega isso para mim nesse endereço, se perguntarem qualquer coisa não fale o meu nome – Dei outro abraço nela e sai, o motorista nos deixou no aeroporto, o embarque foi fácil eu dormi o caminho todo, quando chegamos o novo motorista do papai nos levo para a nossa nova casa, o caminho eu tava ansiosa, já era 12h30min quando chegamos, ela era linda!



– Gostou? – Perguntou o meu pai.



– Se gostei? Amei, é linda, um sonho – Realmente ela é um sonho.



– Então, vamos entrar – Chamou a minha mãe destrancando a porta.



– Nossa, olha que linda! – Me pulei no pescoço dos meus pais e o abracei – Obrigado!



– Vamos, vem ver a sala de jantar, é essa casa ela é um pouco menor que a nossa antiga mais ela tem mais coisas porque você não vai ver o restante depois você me diz o que achou – Minha mãe é um máximo, eu corri para a sala de jantar antes tem uma porta de madeira que olhando de longe parece um espelho.



– Ai que sonho! - Gritei para os meus pais que estavam sentados me olhando.



– Porque você não vai lá em cima – Sugeriu o meu pai, nem pensei duas vezes subi as escadas correndo, no corredor tinha quatro portas, duas de cada lado – Qual é a minha? - Gritei da escada.



– A segunda do lado direito – Eu abri a porta meu queixo caiu era lindo, todo vermelho.



E ainda tem dois closets, uma de roupa e o outro de sapatos, que sonho mais pena que está vazio. E um banheiro dos sonhos.



– Ai que sonho! - Gritei para os meus pais que estavam sentados me olhando.



– Porque você não vai lá em cima – Sugeriu o meu pai, nem pensei duas vezes subi as escadas correndo, no corredor tinha quatro portas, duas de cada lado – Qual é a minha? - Gritei da escada.



– A segunda do lado direito – Eu abri a porta meu queixo caiu era lindo, todo vermelho.



E ainda tem dois closets, uma de roupa e o outro de sapatos, que sonho mais pena que está vazio. E um banheiro dos sonhos.



E como sou a curiosa fui ver a porta da frente, era o quarto dos meus pais, é lindo, bem aconchegante!



Eu resolvi abri a porta do lado do meu quarto, Meu Deus era uma Sala de Dança!



Eu rapidamente de as escadas e pulei em cima dos meus pais.



– É linda! Tudo lindo!



– Você viu tudo? - Perguntou a minha mãe me puxando para sentar no seu colo.



– Vi, tem uma sala de dança!Que máximo – Eu tava explodindo de felicidade.



– Bem a antiga dona ela era dançarina, se você quiser pode ficar com ela – Falou meu pai.



– Claro que eu quero.



– Bom já que diz que viu tudo o que você achou da academia? - Disse a minha mãe.



– Academia? Tem academia aqui?!



– Tem – Disse o meu pai sorrindo.



– Onde? Cadê? - Minha mãe apontou para uma porta branca, eu rapidamente corri até lá quando eu abri a porta, era incrível, aquilo dava para ter muita gente ali malhando, e TEM UMA PISCINA NO QUINTAL.



–TEM PISCINA? - Gritei correndo para fora.



A casa era um máximo!Eu não tinha palavras, agora sim eu posso mudar a minha aparecia, eu prometo que um dia eu volto para Forks, e quando esse dia chegar se preparem Tânia & Cia, que eu irei me vingar de todos, mas o primeiro passo é a aparecia.



– Mãe, pai a casa é um sonho, amei tudo, agora mãe eu preciso da sua ajuda e pai dos seus cartões de créditos – Sorri inocente para eles que me olhavam espantados, já que o sonho da minha mãe é fazer compras com ela.



– Ai filha! Você não precisa mudar se você se sente bem assim – Disse o meu pai sempre tão carinhoso.



– Não pai! Eu preciso mudar por mim mesma, e eu juro que a partir de hoje ninguém nunca mais vai me humilhar – Minha mãe que já sabia de toda a história me olhava com medo de eu me magoar de novo, mais agora eu tinha certeza do que eu ia fazer.



Sem comentários:

Enviar um comentário

O mais simples dos comentários, dá força á autora para continuar a historia por mais um capitulo e com cada vez mais entusiasmo.
Só demora 1 minuto (e não faz o dedinho cair!) e alegra o nosso lindo e fraco coração = ) Se leu comente!
#Os insultos serão imediatemente eliminados#