08 setembro 2013

Love Me ~ The Truth

Bella POV



Eu não acredito que o Edward está falando comigo! E mais nós vamos sair hoje à noite, eu não via à hora de chegar à escola, quando eu entrei no estacionamento eu o vi lindo com a Tânia no seu pé, bruxa!Pelo jeito eles estão brigando pelo teatro que ela estava fazendo quando eu passei em frente eles eu achei que eles iam mexer comigo, mas não eles simplesmente nem se importaram, quando o sinal bateu,eu praticamente corri para a sala, quando deu à hora de ir embora, eu faltava dar pulos de alegria, eu cheguei a casa e corri para o meu quarto e fui escolher uma roupa linda, eu coloquei um vestido de mangas com flores amarela e uma rasteirinha da mesma cor, e amarrei uma fita amarela no meu cabelo, fiz maquiagem nem deu tempo de eu me olhar no espelho já desci correndo quando eu ouvi o barulho do carro, quando eu chegue à porta eu o esperei toca a campanhia se não vai dar a entender que eu estou ansiosa eu olhei no relógio era 08h40min eu não acredito que eu me atrasei tanto! Ele deve estar cansado de esperar, mandei um beijo pros meus pais que me olhava carinhosamente, eu não contei a eles com quem eu ia sair afinal o meu pai e o pai do Edward são amigos, eu só não os conheço quando eu abri a porta o Edward estava olhando para a campanhia em duvida, quando me viu pulou para trás e caiu no chão.



– Que foi? Você acha que eu exagerei – Perguntei dando uma voltinha.



– Não é que eu não esperava que você estivesse tão linda – Ai ele é tão fofo.



– Obrigado – Falei com vergonha, enquanto ele se levantava.



– Bem vamos – Falou seguindo na frente e entrando no carro ligando, eu corri assim que eu sentei no banco ele arrancou com o carro sem ao menos esperar eu fechar a porta muito menos me arrumar.



– Que restaurante você vai me levar? - Ele simplesmente nem respondeu a minha pergunta continuou correndo em alta velocidade, ele ligou o som colocando numa radio que estava passando aquela musica Gangsta's Paradise muito alto eu tava ficando surda.



– EDWARD VOCÊ QUER MATAR A GENTE – Eu tive que gritar para ver se ele escutava já que a musica tava muito alta.



– Que porra? Eu não sou surdo eu to do seu lado CARALHO – Agora eu fiquei com medo.



– Desculpas é que eu me... Assustei... – Falou, mas parecia que ele não se assustou.



– Tudo bem, mas será que você poderia desligar o som, eu to ficando surda – Quando ele desligou o som eu ainda fiquei ouvindo um zumbido no meu ouvido tipo assim: zuuummmm... Zuuummmm.



– Pronto estamos chegando – Eu o vi entrando numa estrada de terra deserta e parar o carro ele olhou para mim e saiu andando, eu acho que é para eu seguir ele!No caminho eu cai muito, e ele nem volto para me ajudar, chegamos era uma campina linda!



– Como você conheceu esse lugar?



– Quando eu era pequeno, meus pais se mudaram para cá, e eu gostava de brincar de biólogo, então ficava entrando na floresta, só que um dia eu acabei me perdendo e vim parar aqui, depois me encontraram, minha mãe falou que eu fiquei sumido oito dias, e você é a primeira pessoa a vim aqui – Ai como ele é lindo!



– Nossa! - Nem posso imaginar o meu bebê sumido.



– Bem a gente não veio aqui para falar do lugar e sim do que eu sei.



– Tá pode começar – Ele começou a falar sobre o que ele sabe o que não sabe, e o que tem duvidas, eu sentei na sua frente para admirar a noite.



– Olha. Eu vou ser sincera, você não sabe nada, credo! O que você faz na aula dorme? Ou melhor, brinca.



– Ok – Ele falou se levantando, mas eu não olhei para ele, estava fascinada demais com a sua beleza.



–Edward? – Chamei, mas ele não respondeu, olhei para trás, mas ele não tava lá, eu rapidamente fiquei de pé, é ele não tava lá comecei a ficar desesperada, comecei a chorar sem para – EDWARD?! – Gritei em meio aos soluços e lagrimas e nada dele aparecer, eu me sentei no chão e fiquei chorando, quando eu olho ele tava vindo, eu corri na sua direção e o abracei.



– a-a-aonde vo-você foi? - Eu gaguejava muito, eu tava muito nervosa e aproveitei para tentar dar um selinho nele, mas ele desviou.



– Calma! Agora você poderia me dizer o que está acontecendo? Porque do escândalo.



– Eu pensei que você tinha ido embora pelo o que eu falei.



– Eu fui lá embaixo para falar no telefone por que aqui tá fora de área, agora será que você poderia me soltar – Eu o soltei com muito contra gosto.



– Vamos – Ele desceu e eu o segui cai muitas vezes.



O restante da semana passou voando todo dia a gente estudava meus pais não sabia, eu só contava que eu sai com umas amigas, eles nunca quis conhecê-las graças á Deus!Acho que eles tinham medo de elas me acharem careta e não me quiserem como amigas mais, a prova tava marcada para amanhã.



Flashback On



– Alunos vamos ter uma prova amanhã que vai decidir que passa de ano ou não, então Sr.Cullen e Sra. Denali tratem de estudar, porque as suas notas não são as dá melhores – O professor falou já abaixando se preparando para o xingamento do Edward e bolinhas de papel da sala .



– Ok, professor pode deixar que eu vou estudar – Ele falou e os meninos que já amassavam bolinhas de papel pararam espantados com a resposta, o professor fico tão feliz que não se cabia de felicidade até dispensou a gente mais cedo. Fui para casa depois eu teria que encontrar o Edward, tomei um banho e fui para campina, cheguei cedo ele ainda não tinha chegado, as horas foi passando e nada dele chegar já era 7:00, eu desci até a rodovia eu fui andando até no orelhão perto da loja do NERTWONS, disquei o numero chamo três vezes até alguém atender.



– A-alo – a pessoa que atendeu ao telefone tava ofegante, vai ver que o Edward tá correndo até a campina para me encontrar.



– Alo – Falei, mas tinha um barulho de rangido do outro lado do telefone.



– Vai Tânia desliga o celular e dá uma cavalgada gostosa, que eu já vou gozar – era a voz do Edward! Ele tava com aquela idiota da Tânia, eu não precisava ouvir tal coisa desliguei o telefone e corri até chegar a casa, meus pais estavam assistindo TV e queriam falar comigo ---Filha o seu pai vai expandir a empresa dele – minha mãe falou, eu não tava entendendo nada.



– Que bom – Falei já querendo subir



– E nós vamos nos mudar.



– Eu vou sentir tanto a suas faltas – Abracei os dois e dei um beijo para neles.



– E nós vamos nos mudar para a Nova York – Meu pai falou me olhando estranho – E você também vai, se quiser – Nossa tão longe assim.



– Faz assim depois a gente conversa.



– Nós vamos depois de amanhã – Meu Deus por que essa pressa.



– Ok, boa noite - E subi para o meu quarto me joguei na minha cama eu comecei a chorar, chorei a noite toda chorei tudo o que tinha que chorar na minha vida toda, não sei quando que eu dormi, mas só acordei no dia seguinte olhei no relógio marcava 08h30min, droga! To muito atrasada. Cheguei à escola na segunda aula, algumas pessoas me zuaram, mas eu não me importei quando o professor trouxe a prova eu me lembrei que eu não estudei droga! Era fácil, mas eu não tava com cabeça para isso só de lembrar-se da noite passada, do Edward mais a Tânia, o que eles estavam fazendo e agora tem esse negocio dos meus pais viajarem, como eu vou viver sem eles e tem o Edward eu não posso ir e abandonar tudo o que eu construir, o tanto que eu lutei para poder falar com e quem começa a falar comigo é ele!



– Bem o tempo acabou pode me devolver às provas, agora! – MEU DEUS!Eu nem comecei a responder ainda!



– Vamos só falta a sua – Falou o professor na minha frente, eu entreguei de contra gosto – Bom todos você podem ir para o refeitório que depois eu falo quem se deu bem e que se ferrou – Eu tava ferrada eu nunca tirei nota vermelha!Quando a gente voltou para a sala, o professor entregou as provas a primeira foi do Edward, ele pelo jeito tirou nota alta, pois tava sorridente quando chegou a minha vez o professor olho para a minha cara e abaixou a cabeça e ter minou de entrega, eu olhei para a minha prova tava com um ZERO enorme em vermelho, na hora de ir embora eu fui no banheiro, quando eu ia saindo a Tânia entra e tranca a porta e guarda a chave na bolsa.



– O que você tá fazendo?- perguntei me encostando-se a pia.



– Você é muito besta mesmo né? - Perguntou desviando do assunto.



– Do que você tá falando? – Devolvi com outra pergunta.



– Do Edward, você acha mesmo que ele gosta de você?



– Se ele não gosta de mim porque ele veio pedir ajuda para mim?-eu tava muito nervosa.



– Olha que coisa feia! ELE SÓ PEDIU AJUDA PARA VOCÊ POR CAUSA QUE VOCÊ É INTELIGENTE – Gritou comigo eu já queria chora, eu tava muito fraca para brigar.



– E você é tão burra que ele nem cogitou o seu nome né?É claro que ele sente algo por minha sua VACA – Vocês acham que eu sou besta? Também sei xingar.



– Escuta então – Ela abriu a bolsa e pegou uma gravador, as minhas pernas começaram a tremer – O Edward contou tudo sobre vocês, ele falou que se ele tirasse nota boa ele ia contar como ele conseguiu, quando ele falou eu gravei para saber que foi que ensinou, eu pensei em todas as pessoas só que ninguém é esperto, pensei nos nerds, mas eles os odeiam então minha teoria chego a você – Ela apertou o play.



– Então Edward conta para eles como você consegui essa nota? - Perguntou pela voz eu acho que é o Jasper.



– Bem Jasper como você e o Ementt que tiverem a idéia eu os agradeço, bem Tânia meu amor você pensou que eu tava te traindo, mas não, eu tava com a horrorosa da Swan como é o nome daquela E.T.? Bem também não interessa, eu joguei o meu charme e a burra caiu feito um patinho.



– É, mas a onde vocês estudaram?Na sua casa não foi, por que a Tânia ligava para lá direto vocês não foram para nenhum restaurante por que você não tá com carro.


– Bem ele a levou na campina.



– Ed a onde a gente transo? - Pelo jeito ele mentiu, falando que nunca levou ninguém lá.



– Não! - Ainda bem.



– A tá – Toma trocha.



– Ai eu desci para te ligar avisando que não nos encontraríamos, quando eu volto ela tava num chororô, se vocês pensa que ela é feia séria imagina chorando, e ainda por cima queria me beijar.



– Credo! – Fizeram à platéia em coro que estavam presente, a Tânia olhava para mim com sorrisinho de vitoria.



– Mas eu não sou louco de deixar ela me baixar né? Então foi assim toda a semana ela me ensinando e eu aprendendo.



– Credo, e você teve coragem de estudar com ela! Mas por qual motivo.



– Tudo foi para ganhar o meu Volvo do meu pai, você acha que eu iria estudar só para passar de ano? Poupe-me – Ela desligou a fita e me olhou rindo das lagrimas que transbordavam dos meus olhos.



– Viu como ele te ama? - Zuou de mim.



– Loira falsa.



– Sou falsa, mas é comigo que ele dorme, é a mim que ele beija e ama – Ela veio na minha direção, ela segurou no meu cabelo e começou a me dar tapa na cara.



– Essa é por amar ele – Outro tapa.



– Essa é por tentar beijá-lo – Outro.



– Esse é por sonhar que ele vai amá-la – Mais outro.



– E isso é por ter estragado a nossa transa, agora vem – Ela destravou a porta e me arrastou pelos corredores com todo mundo que ainda tava na escola que olhava e nos seguia quando chegamos ao estacionamento ela me jogou no chão e chutou a minha barriga, as pessoas fizeram uma rodinha e começaram a gritar.



– BRIGA,BRIGA,BRIGA,BRIGA,BRIGA! – Eu olhei para o lado enquanto a Tânia me batia e ouvi parado nos olhando, é ele nunca me amou, eu não fiz nada, a deixei me bate a vontade, não tava nem ai para as pessoas rindo, depois de muito ela me bate o diretor chega, separa manda todos embora, e deixou a gente na sala dele esperando os nossos pais chegarem.



– Filha o que aconteceu? – Minha mãe me abraçou e eu chorei.



– Mãe eu vou com vocês, só me leva daqui – Ela olhou para o meu pai e me levou em direção ao carro.



– O que aconteceu? - Perguntou a minha mãe me deitando em seu colo – Eu olhei para a janela e o vi me olhando, deve ta rindo da minha cara – Foi ele não foi? - Perguntou a minha mãe olhando na mesma direção que ele.



– Não quero falar desse assunto mãe, agora só não comenta com o papai – Pedi o vendo vir em direção ao carro com a minha transferência na mão.



– Você quer falar sobre isso? - Perguntou o meu pai enquanto dirigia.



– Não! - Falei olhando para a janela para o ver pela última vez.

N/A: Hey meus amores! Desculpe ter demorado para postar esse capítulo, prometo que está semana eu posto o próximo :).  Me digam o que acharam!! Kisses

2 comentários:

  1. Oi amei o cáp, super triste ninguém merece ser tratada dessa maneira bjs ansiosa pelo próximo.

    ResponderEliminar
  2. Sim, é muito triste, agradeço por tu estar acompanhando a fic :)

    ResponderEliminar

O mais simples dos comentários, dá força á autora para continuar a historia por mais um capitulo e com cada vez mais entusiasmo.
Só demora 1 minuto (e não faz o dedinho cair!) e alegra o nosso lindo e fraco coração = ) Se leu comente!
#Os insultos serão imediatemente eliminados#